Ligue Agora (31) 3332-5850
(31) 98437.7289 Fale no WhatsApp
raiva-canina-620x352

Campanha de Vacinação contra Raiva

raiva-canina-620x352

A RAIVA

A raiva é uma doença que se destaca pelo seu alto nível de letalidade, próximo de 100%, e pelo risco de transmissão ao ser humano, como ocorreu nas décadas de 1950 e 1960 no Brasil . É a mais conhecida das zoonoses ( doença transmitida dos animais para o homem).

Apesar de ser uma doença reconhecida e descrita por volta de 2000 anos A.C., a Raiva ainda requer um esforço muito grande de todos os países do mundo, para manter o controle da doença. Estima se que 50.000 óbitos de raiva humana ocorrem no mundo, transmitida principalmente por animais domésticos, cães e gatos.

TRANSMISSÃO

A raiva é transmitida por um vírus da família Rhabdoviridae, gênero Lyssavírus, através do contato com a saliva de um animal contaminado, mordedura e também por traumatismos cutâneos.

A transmissão do vírus pela saliva ocorre normalmente entre 4 e 8 dias antes do animal apresentar sintomas clínicos da doença.

Os carnívoros principalmente ¨Cães,gatos,raposas,lobos¨ e o homem são as espécies mais susceptíveis. No campo o morcego hematófago (que se alimenta de sangue) é o maior transmissor da raiva para os animais e também para o homem. Vale ressaltar que animais sadios, bem vacinados, não transmitem a doença através das sua mordida.

PERÍODO DE INCUBAÇÃO E SINTOMAS CLÍNICOS DA RAIVA

O período de incubação da raiva pode variar de 10 dias a 1 ano.Este período corresponde ao momento que o vírus da raiva se instala no organismo do hospedeiro até o início do aparecimento dos primeiros sinais ou sintomas clínicos da doença.

Após a instalação da Raiva, os sintomas clínicos duram em média, de 4 a 7 dias, não ultrapassando, normalmente, 10 dias.

A avaliação clínica pode ser subdividida em 3 fazes:

1- Fase inicial ou Prodromal ( do primeiro ao terceiro dia):

1.1 – Mudança de comportamento, animais que são calmos podem se tornarem mais assustados, nervosos, agitados.

1.2 – Salivação constante, dilatação das pupilas, começa a latir e morder o ar.

1.3 – Ocorre contração dos músculos da face e as patas ficam rígidas dificultando o caminhar.

2- Fase de Euforia, e agressividade ( 1 a 3 dias):

2.1 – O animal fica muito irritado, eufórico e com reflexos aumentados.

2.2- Ptialismo e dificuldade de deglutição.

2.3- O animal fica agressivo e violento, os pelos do dorso ficam arrepiados. Os olhos ficam brilhantes e a boca espumando. Esse quadro pode evoluir para um quadro de convulsões e paralisia.

3- Fase Silenciosa: esta fase pode passar despercebida:

3.1-Pode ocorrer paralisia dos membros.

3.2- O animal não ataca, diminui a irritação, fica mais quieto.

3.3-Em cães esta faze pode ser mais evidenciada do que nos gatos.

DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL DA RAIVA

Várias doenças como viroses, intoxicações, traumatismos, verminoses, infecções bacterianas podem apresentar sintomas clínicos parecidos com os da Raiva .

Os animais com essa suspeita animais devem ser separados e mantidos em observação até que o diagnóstico clínico definitivo seja concluído, pois, não existem exames laboratoriais conclusivo com o animal em vida.

TRATAMENTO

A raiva é uma doença que não tem cura.

Recentemente tivemos um único caso de cura Humana no Brasil , porém, o paciente ficou com inúmeras sequelas.

PREVENÇÃO:

A vacinação em cães e gatos inicia-se a partir de 4 meses de idade e repete anualmente. A vacina é o único mecanismo de controle da doença.

Todo cão e gato deve ter um cartão de vacinação, com a vacina de raiva, para que em caso de acidente ( mordidas em humanos ou outros animais), ele possa ser levado junto do paciente para o hospital, facilitando muito o diagnostico da equipe médica.